”A escrita é uma coisa, e o saber outra. A escrita é a fotografia do saber, mas não o saber em si.“
Tierno Bokar Salif, mestre do Mali.

Para valorizar os saberes tradicionais, é preciso conhecê-los. O Programa Ação Griô surgiu em 2006 para estabelecer uma ponte entre a educação formal e a tradição oral. Contadores de histórias, mestres de capoeira, parteiras ou rezadeiras, se tornam figuras reconhecidas pela comunidade pelo valor do seu saber.

Em 2008-2009, o primeiro edital nacional foi aberto para 130 Pontos de Cultura, que passaram a receber bolsas levar os griôs até as escolas. Em 2010, o Prêmio Griô na TV na Escola permitiu a realização de um curta sobre o papel dos contadores de histórias em São Gonçalo dos Campos.