Durante a semana, Pé de Arte, Cultura e Educação realiza diversas oficinas na sua sede em São Gonçalo dos Campos, que são abertas para crianças, jovens e adolescentes, ou adultos. O objetivo principal das oficinas é oferecer atividades culturais e artísticas que não faltam em outras instituições públicas ou particulares.

Além destas oficinas cotidianas, a associação luta também para uma sociedade civil mais justa, por meio de campanhas e projetos de desnevolvimento.

Prezado Professor Scott,

Eu recebi hoje um email informando da realização do seu curso de Arqueologia Histórica a partir do dia 28 de fevereiro. Gostaria saber quando será realizada a matricula e, também, quais são os procedimentos para receber uma bolsa de estudo. No meu caso, como você sabe, tal bolsa é indispensável para a realização da minha pesquisa – permitir as viagens e a estadia no Recife, além dos locais de pinturas, liberar-me do meu emprego de professor de francês, e assim dedicar-me a tempo integral ao doutorado – como é requerido. Em janeiro, conversei com o Prof. Etchevarne sobre o problema, e acho que ele falou com você, mas não obteve maiores informações naquela época.

Agora estamos em fevereiro e o semestre vai começar daqui algumas semanas, e eu preciso também dar uma posição na escola onde eu ensino – se eu vou sair, eles precisam encontrar outro professor nativo e outro coordenador. Eu devo confessar que eu ficaria muito mal de ter conseguido passar na seleção do doutorado, mas não ter as condições materiais para realizá-lo.

Queria lhe assegurar da minha total disposição em relação a realização dos 4 anos de estudos, mesmo morando na Bahia e tendo que viajar para Pernambuco para seguir as aulas. Conheço algumas pessoas que podem me receber no Recife, e também já encontrei albergues. A única coisa que não posso fazer é morar em Pernambuco: minha mulher está grávida e não podemos pensar em mudarmos de Estado.

Agradeço pela sua atenção e aguardo a sua resposta,

Grégoire van Havre